sexta-feira, julho 28, 2006

quarta-feira, julho 26, 2006

A primeira

grande queda.
Foi na sexta-feira passada, na escola, depois do lanche, no exterior.
Na manta, decidiu que queria chegar a um brinquedo que estava mais longe.
Não chegava, mas mandou-se para a frente para chegar.
Resultado, parecia que tinha levado um soco, junto a um dos olhos.
Tudo vermelho de um dos lados e depois veio a crosta.
Na escola todos ficaram tristes, pois durante o ano todo nunca tinha acontecido e agora que o final estava tão próximo é que lhe foi acontecer aquilo.
Nós não ficámos preocupados, pois sabemos que agora começam a ser mais frequentes, talvez se tivessemos assistido, teriamos ficado mais aflitos.
Continua destemida.
A crosta já é menor, mas ainda se nota bem.
E porque um mal nunca vem só, temos uma conjuntivite para lhe deixar os olhos sempre cheios de ramelas.

Coisas de mãe de primeira viagem, ou não...
Porque é que ninguém me avisou que a pomada da conjuntivite perdia o efeito depois de aberta há algum tempo? (aproximadamente 1 mês)

Depois da visita à obra, ainda fomos à farmácia comprar uma pomada nova (e umas chuchas muito giras ;)), no regresso adormeceu.
Acordou passado um bocado, já tinha o banho e a sopa semi-preparados.
Parecia mais ou menos bem disposta, mas assim que comecei a prepará-la para o banho começou a ficar muito zangada (não estranhei, pois ultimamente as mudas de fralda tem sempre um inicio trobulento), e cada vez mais zangada.
No banho, que adora, não queria estar lá, nem por nada.
Acabei por não lhe dar banho, depois de 2 tentativas falhadas para que começasse a chapinhar na água, acabei por retirá-la da água.
Coloquei-lhe a fralda e vesti-lhe uma t-shirt (continuava zangada), coloquei-a na cama.
Estva prontinha para dormir, mas a fome não a deixava e ela com o sono e birra que estava não me deixava sair de lá (ou começava a chorar assim que dava por isso).
Tentei adormecê-la para depois lhe preparar o biberon.
Felizmente o pai chegou e eu consegui ir fazer o biberon.
Bebeu todo e ficou mais bem disposta, depois adormeceu e dormiu lindamente.

(Isto dava para vários posts...)

Não

estamos de férias.
Estamos é com muito trabalho.
Mas está quase ;)

sexta-feira, julho 21, 2006

Testes na net

Resultado: 16 pontos

Eu sou o que se pode chamar de mãe(pai) ajustado(a) com a realidade atual.

Nem excessivamente liberal, nem superopressor(a). Você imagina que deve exercer um controle efetivo sobre a educação de seus filhos e fazer com que eles se comportem de um modo aceitável pela sociedade em que vivemos. Provavelmente seus filhos terão uma educação exemplar e saberão seguir seus próprios caminhos com segurança e sem grandes dificuldades. Mesmo errando algumas vezes, você provavelmente terá muito mais acertos. Está próximo(a) do pai (mãe) ideal.

InterNey.Net

Fase "palhacinho"

- AJ. bate palminhas.
E ela bate.
- AJ. põe, põe a galinha o ovo...
E ela toca de fazer os movimentos com as suas maozitas.
- AJ. diz xau.
E ela toca de começar a mexer os braços e mãos para "dizer" adeus.
- AJ. manda beijinhos.
E ela toca de encostar a mão à boca. (Ainda falta a outra parte)
- AJ. dança. (Esta exige musica ou algum som ritmado)
E ela começa a abanar-se e por vezes também "canta".
- AJ. dá a chuchinha.
E ela dá.
...
E isto tudo quando lhe apetece, claro ;)

Faz

algumas tentativas para gatinhar, quando quer chegar a algum objecto, mas ainda sem sucesso.
Estar em pé no parque é uma alegria para ela, perfere o parque aos colos, adora lá estar.
Começa a mover-se sentada, roda sobre si mesma, apenas com movimentos de pernas e rabo.
Parece-me que herdou esta forma de começar a "andar" da mãe, vamos esperar pelos próximos episódios ;).

Na reunião

de final de ano, para sabermos as notas ;), foi pedida uma pequena apresentação dos pais, dizendo quem eram os seus filhos, e uma caracteristica fisica e outra psicológica em que fossem parecidos com os pais ou com um deles.
Estatistica, a maioria são teimosos e "tortos" (expressão muito utilizada para estas bandas, afinal não é só em minha casa ;)) e essa caracteristica é normalmente herdada da mãe.
A maioria fisicamente são parecidos com os pais.

De resto a reunião correu muito bem e até comemos um belo salame feito pelos meninos da sala ao lado, pois a reunião foi conjunta, por a educadora ser a mesma.
Ficámos a saber quem será a edocadora da sala dela no próximo ano e quem é a auxiliar que a acompanha.
A B. continua e a L. fica com os mais pequininhos, para que todos fiquem com alguém que já conhecem.

As preocupações dos pais eram quase todas as mesmas e partilhadas.

Todos gostam do espirito familiar que se vive na escola, todos partilham a preocupação da segurança do portão de entrada e alguns preocupam-se com a terra do jardim onde brincam.

Eu partilho as duas primeiras, a outra, para mim, não é uma preocupação, pois eu sempre brinquei na terra e nunca esta foi lavada, ou algo do género, apenas tinham cuidado para a manter limpa.

quarta-feira, julho 19, 2006

Na sexta

recebi uma notícia que me deixou completamente "abananada", mal consegui trabalhar e tanto que tinha e tenho para fazer.
Penso nos afectados.
Fiquei completamente surpresa, nunca pensei que tal fosse possível.
Fiquei triste, muito triste, pois sei que eles também o estão.
Mas mantenho a minha opinião relativa a estas situações, se algo impede o seu sucesso que seja o quanto antes.
Como um amigo comum disse, doí.
Que o tempo ajude a curar rápido as feridas.
Penso que a reconciliação será praticamente impossível, gostava que assim não fosse, mas não me cabe a mim decidir pelos os outros.
Baralhei, baralhei e baralhei.
As maiores facilidades para eles.

No trabalho

as medidas para redução de custos são sempre bem vindas, como em todo o lado ;).
A última implementada, foi o inicio do pagamento dos cafés, agora custam 10 cêntimos.
A mim pouco ou nada me afecta, pois eu não bebo café.
No dia seguinte, a empresa estava cheia de autocolantes apelativos por todo o lado, inclusivé nas nossas secretárias.
O mais engraçado, era o que se lembraram de por a bloquear a bola do rato.
o meu como normalmente sofre de sujidade, fui logo ver a bola ;)
Houve quem fosse validar os cabos e o helpdesk foi inundado de telefonemas, lol.
Continua a haver quem pergunte quando é que acaba a piadinha dos cafés ;)

No dia

da festa cheguei tarde ao trabalho. Já não tinha lugar na garagem, optei por por no exterior tirando um ticket de 20 minutos (grátis) e depois voltava para tentar por o carro na garagem, pois os colegas iriam começar a sair para almoço e eu já teria lugar na garagem.
Passados uns 30 minutos fui ao wc e pensei tenho que ir tirar o carro.
(Os bloqueamentos são muito frequentes)
Esqueci-me...
Ai a minha cabeça.
Quando sai para ir à festa, pensei onde tenho o carro? em que piso?
Panic, panic, ...
Continua no exterior...
Já deve estar bloqueado e eu já estou atrasada e é o dia da festa, e agora como é que eu me livro desta.
Ia cheia de medo.
Assim que o avistei, verifiquei que as rodas não estavam bloqueadas, vi o papelinho no para-brisas.
Pensei, menos mal, só uma multa, posso ir já embora.
Fui ver o papelinho.
Aviso!!!!
Tinha estacionado num lugar de cargas e descargas!!!
Ufa!!!

Faz

hoje uma semana que foi a festinha na escola.
Foi vestida de Noddy e o cd tocava por trás.
Foi esta a "actuação" das duas salas iniciais.
Estava muito séria a ver tudo e certamente a pensar "Mas o que é que se está a passar aqui? Quem é esta gente toda? De onde vieram? Não costumam estar aqui. E os meus pais o que estão ali a fazer?"
(Grande pensamento!!!)
Só no final começou a esboçar um sorriso, depois esteve o resto da festa connosco.
a tarte que a mãe levou foi um sucesso, os pedidos de receita não param de chegar!!!
M. posso dar?

As

viagens de manhã, são normalmente passadas ao telemóvel a fazer pontos de situação com o empreiteiro.
Começo calmamente a perguntar-lhe pelos assuntos pendentes, começo a ver que ainda não tratou da maioria, começo a enervar-me.
Começo a falar mais alto.
chego ao trabalho já com um nível de stress um pouco elevado.
Na segunda estava muito desanimada, pois já não sabia qual a estratégia a adoptar.
Ontem algumas coisas avançaram.
Vamos ver como correm as coisas...

Consegue-se

por de pé na cama, apoiando-se no vestidor.
Já o tentava à muito tempo, mas estava muito perto, desde que a afastei um pouco foi imediato.
Depois é vê-la repetir vezes sem conta, pois como é na hora de dormir já está cansada e está sempre a cair, e a levantar-se.

Coisas que me fazem confusão

(em jeito de resposta à M. ;))
Numa festa de anos, estavam muitos meninos e uma mesa cheia de coisas boas.
Um dos meninos tem problemas de obesidade, desde os 7 meses que tem que fazer dieta, o menino tem actualmente 2 anos e continua obeso.
O menino está a comer, qualquer coisa, não sei o que, acaba e a mãe oferece-lhe mais comida.
E o que é que a mãe lhe oferece?
Isto faz-me confusão.
"Queres um rissol?"
Se o menino pedisse, eu acho que era aceitável a mãe dar-lhe, era dia de festa, todos comem "porcarias", e também para ele, mas agora oferecer...
Isso é que me faz confusão, podia ter-lhe oferecido uma coisa mais light.

sábado, julho 15, 2006

Existem

pessoas para quem tudo é urgente, mesmo quando não o é.
Tenho um bocado de dificuldade em aceitar que me digam que é urgente quando sei que não é.
Tenho tido alguns problemas profissionais devido a isso, mas como continuo a achar que estou correcta, que apenas devemos tratar como urgente as urgências, continuo a defender a minha posição.
Mas por onde tenho que andar, deparo-me cada vez mais com pessoas/situações assim, tudo é urgente, quando muitas das coisas nada tem de urgente.
Grrrrr...

Depois

de mais de um ano sem pintar as unhas, esta semana voltei a pintá-las e fui um bocadinho arrojada (vermelho!!!), para quem normalmente não saía dos brancos e afins.
A minha filha reparou ;) e eu sentia que o resto do mundo também, não me sentia bem, sentia que todo mundo ficava a olhar para mim e para as minhas unhas.
Deve ser impressão minha, mas quando mudo um pouco (ou muito ;)) tenho a sensação que toda a gente repara.
Quando visto saias tenho uma sensação semelhante, mas aos poucos tento contrair-me, pois gosto de experimentar roupas e acessórios novos e diferentes.

Os jantares

tem sido mais complicados, numa semana apenas 1 ou 2 correm bem...
Não quer comer, fecha a boca, estica-se toda, esfrega os olhos e despenteia-se, ... apenas a fruta vai bem, mas também não é sempre.
Razões:
- Sono?
- Calor?
- Cansaço dos sabores?
- Pouca fome?

Tentativas com e sem sucesso:
- Com pianinho para estar distraída;
- sem nada para não se distrair;
- Com chucha;
- Mais tarde;
- Mais cedo;

Vamos esperar que seja apenas uma fase e que melhor.
A mamã m. disse-me que tinha lido que aos 11 meses ele passam a comer pior, pode ser mesmo isso, vamos ver...

Tentar

por a casa em dia.
(Tenho tido muito trabalho e não consigo vir aqui relatar os últimos acontecimentos.)

segunda-feira, julho 10, 2006

Decidir

é dificil, mas tem de ser.
Com o passar do tempo vejo mais vantagens e desvantagens nas opções.
Ainda não estou minimamente inclinada.
Acho que decidirei em algumas horas, e se possível que tome a decisão acertada.

Listas

de convidados é algo que não gosto de fazer, decididamente.
A de casamento foi uma dor de cabeça, sempre pensei em convidar só os mais chegados e que seriam poucos, mas depois começamos a colocar quem gostavamos de convidar e quando somamos é a tragédia total.
Acabamos por ter de fazer cortes, pessoas que temos que convidar, pessoas que temos que deixar de fora, porque já sai fora do orçamento, pessoas que convidamos porque convidamos outras, etc..
Mais tarde, percebemos que a, b ou c, se calhar não eram tão chegados, e que x, y ou z é que eram e foram esses que ficaram de fora.
Isto porque? Estamos a fazer a lista de convidados para o baptizado da nossa filhota.
Mais uma vez, tinha em mente que ia ser fácil e que seriam só os mais chegados e portanto poucos.
Começo a colocar os nomes numa folha de cálculo e mais uma vez assusto-me, quando coloco um contador para contar só os "Obrigatórios".
Começo a contar os que "gostava de convidar" e assusto-me novamente.
Lado positivo, temos muitas pessoas de quem gostamos, lado menos positivo, como fazer a "selecção" (que palavra tão feia, neste caso...).
Tenho que a fazer em breve, para avisar as pessoas, pois já não falta assim tanto.
Espero conseguir um bom resultado e que os que gostava de convidar e não posso não fiquem chateados.

Agua do mar e Areia da praia

Duas delícias para a AJ..
Só queria chupar os dedos molhados e levar mãos cheias de areia à boca.
A areia conseguimos distraí-la, mas a agua foi mais dificil.
Eu comi muita e cá estou, por isso também não me assusta.

Percebo

agora porque é que quando nos dizem que um deteminado sitio é espetacular e nós chegamos lá e não gostamos.
Já nos aconteceu.
E pior, eu diria que um sitio era espetacular e uma semana depois diria que era horrível.
Estive numa praia a semana passada com uns amigos, estava-se lá tão bem!
Esta semana decidi repetir, 1 ou 2 horas mais cedo.
Um horror, a única coisa boa era a agua baixinha e sem ondas onde a AJ. podia andar à vontade (ou quase, ainda ficamos todas molhadas porque um menino acho que era giro mandar-nos agua para cima).
Estava cheia, e de pessoas sem educação e respeito pelo outros, uma gritaria termenda..
Para aquela praia em época balnear só depois das 19h30m, a não repetir.

E de repente

- Começa a andar à volta do parque;
- Sentada, manda-se para frente para tentar gatinhar, mas uma das pernas ainda não fica na posição certa;
- Mal tem um apoio (cama, banheira, vestidor), tentar pôr-se de pé.
E tudo assim no espaço de 2-3 dias!
Devem estar para breves dias menos calmos.

sexta-feira, julho 07, 2006

Na noite

passada, acordo com ela a bater com a chucha na cama, eram 3h da manhã.
Estava bem disposta, tentei que voltasse a dormir.
Acho que adormeci antes dela, ou só eu é que adormeci, às 4h, 5h e 6h voltei a acordar com ela.
Às 7h começa o meu querido telemóvel a tocar com o despertador.
Que bom!!!
No caminho para escola, adormeceu pouco depois de sairmos de casa, e ultimamente nem costuma adormecer, e quando adormecia era só mesmo no final e agora vou-me deitar, não vá ela habituar-se a fazer noitadas ;).

Obras

Nos últimos tempos temos andado mais em cima do acontecimento da nossa futura casa, pois todos os prazos escorregaram.
Diariamente ligavamos várias vezes a fazer pontos de situação e quando algo não estava a decorrer como esperado pediamos (chateavamo-nos muitas vezes) para resolverem a situação.
Sempre tudo ok, sempre que iam ver e que resolviam, que tinhamos razão, mas nem sempre resolviam nos prazos aceitáveis, por vezes demoravam dias, meses a resolverem coisas muito simples e por vezes tinhamos que ser nós a tratar para não perdemos mais tempo.
Ontem, num dos pontos de situação, avisei o empreiteiro que ia tentar no fds os acertos a fazer nas mais e menos valias e que ia incluir a renda de casa dos últimos 15 dias de julho.
X: Mas..., há é?
Eu: Sim, claro, a obra era para estar pronta em Março, prelongámos o prazo para o dia 1 de Julho, avisando que apartir dessa data já não iriamos ter casa, felizmente a pessoa que alugou a casa para a primeira quinzena falhou e ficámos com mais 15 dias, é muito pouco provável que a casa esteja pronta dia 15 com os atrasos que continuam a haver, tudo da vossa responsabilidade, como tal, peço que é indiscutível que a renda lhe seja cobrada. E lembre-se que dia 1 de Agosto temos mesmo que já ter mudado.
X: Pois..., temos que ver... Temos que ver se acabamos isto.
G: Pois, veja lá, porque a situação, como já sabe, há muito tempo é esta. E se é para acabar mesmo. E em relação à renda conte com ela, porque todos os atrasos são da sua responsabilidade, como tal nem se quer admito que questione o não pagamento da renda, pois eu nunca falhei com o que ficou à minha responsabilidade, o mesmo já não posso dizer do que ficou à sua.
X: Pois.
G: Então até amanhã, e espero já não ser necessário ligar-lhe novamente hoje.
x: Tá bem, e até amanhã.

Provavelmente quem não me conhece vai pensar que eu sou uma arrogante, e afins, penso que não o sou, esta forma de agir é resultado do cançaso de diariamente verem as coisas a falhar devido à inresponsabilidade das pessoas em cumprir prazos.
Mas isto tudo não seria aqui relatado se o dia à dia se tivesse mantido.
Tudo parece ter mudado.
Hoje de manhã, ao contrário das últimas semanas não fomos nós a telefonar para fazer o ponto de situação, foi o empreiteiro que ligou logo cedo para saber uma série de coisas (algumas ditas várias vezes nos últimos telefonemas) e que ia avançar com n coisas.

Acho que descobrimos o ponto sensivel, pena ter sido tão tarde e pena percebermos que as coisas só andam desta forma.

Eu e trânsito

Não é que me aparece um senhor a fazer marcha à trás numa rotunda...
Eu devo apanhá-los todos...

P6190023

pézinho no ar ;)

quinta-feira, julho 06, 2006

Saimos

para a rua, reparei que estava mais frio do que eu pensava, voltá-mos para dentro para ir vestir um casaco.
Foi difícil voltar para dentro, tentava à força voltar para a rua.
Aí o que me espera...

Aula

Ontem foi dia de aprender a gatinhar, mas mais uma vez sem sucesso ;)
Só para trás ;)
Acho que vai começar a andar directo.
Adora estar de pé e andar agarrada às nossas mãos e já vai-se movimentando no parque.

Para

não usar demasiado a chucha começamos a incentivá-la a darmos a chucha.
"Dá à mãe", Dá ao pai".
Nós simulamos que pomos na boca e ela fica toda contente.
Consequência, quer partilhar a bolacha, o pão, a fruta, a escova de dentes, ...
Ontem bem que se esforçar para tentar lavar os meus dentes ;)

O jantar

tem corrido bem melhor, pianinho à frente e é só abrir a boca para as colheres entrarem.
Ontem, no babete, nem uma única nódoa.
A fruta já não é triturada, agora só é desfeita com um garfo e mesmo assim come muito bem.
E se lhe dermos um pedaço para a mão também vai indo.

segunda-feira, julho 03, 2006

Hoje

não estava com muita vontade de ficar na escola.
Não foi ao colo da B..
Consegui sentá-la no tapete, mas assim que me viu aproximar da porta começou a chorar.
O futuro promete.
Mas também me parece que à segunda é pior...

Fui pagar e quando voltei, porque me tinha esquecido da trouxa no carro já estava feliz da vida a brincar.

Brincadeiras

com o J..
Os dois no parque e la já interagiu mais com ele.
A chucha dela é uma delícia para ele ;).
Gostei de os ver os dois a brincarem.

Aos

68 anos, estava em casa, sozinha, a acompanhar o jogo.
Foi a primeira vez que a vi a assistir um jogo de futebol.
Fiquei estupefacta.
O futebol está cada vez mais a despertar atenções.

(Lá em casa o futebol nunca foi considerado um espetáculo de eleição.)

Mais

um dente a caminho.
Se continuarmos assim, temos um dente novo cá fora por semana ;).
Não noto grande perturbações, apenas mais apegada a nós quando perto de estranhos e como tal menos dada.

Finalmente

a nossa casinha teve o prazer de nos abrigar a todos, para uma sardinhada (às 16:00 :) ), e de ouvir o riso, as gargalhadas, e também o choro, das nossas crianças maravilhosas. Ah!!, é verdade, e o ronco do H.. eh eh eh .
Antes de acender as brasas mudámos bastantes coisas da casa onde estamos actualmente, e onde acho q ainda vamos estar mais 1 mês, para a nossa casita. O essencial, roupa, electrodomésticos, etc... ainda não foi mudado pois precisamos dessas coisas para o nosso dia-a-dia mas, daqui a umas semanas terá q ser feita a mudança, no verdadeiro significado da palavra.
Esperamos q estes "ajuntamentos" se repitam muitas vezes pois são eles que nos enchem a alma, e nos lembram a maravilha que é ter amigos destes...
Esperamos que toda a gente tenha gostado e que dentro de pouco tempo já possamos fazer um churrasco na varanda, para temos mais condições ;)