terça-feira, agosto 30, 2005

Esses de Azeitão

A mãe G. acha que a AJ. gosta destes bolos típicos, pois mal a mãe G. acabou de comer um, a AJ. começou logo a movimentar-se.
Mas a mãe G. só comeu um, porque se não a glicémia vem por aí acima.

100 anos de solidão

este é o livro que a mãe G. começou a ler agora. Apesar de ainda ir no início a história é bastante cativante. Os anjos e demónios vão ter que esperar para outra altura.
    

segunda-feira, agosto 29, 2005

Notícia do dia

a notícia do dia que a mãe G. ouviu de relance e que a deixou desiludida com a situação que se vive actualmente.
"170 Kgs de carapau vendido a 6,5€".
Esperemos que a situação melhore rapidamente para bem de todos.

Dia 3

Segundo o avô A. é neste dia que vais nascer, pois neste dia muda a lua.
Cientificamente nada credibiliza esta teoria das luas, mas parece que as taxas de ocupação das maternidades nas mudanças de lua aumentam significativamente.
Vamos ver...    

Quase sem almoço...

Enquanto o almoço se fazia a mãe G. aproveitava para visitar os blogs dos amigos, mas distraiu-se de tal forma que se esqueceu do almoço... Felizmente o pitéu (sem sal claro) tinha muito molho e não houve sabores adicionais.

Deixa-me dormir só uma hora...

Esta foi a reacção do Pai MR. quando no fim-de-semana a mãe G. lhe disse que talvez naquela noite tivéssemos que ir para a maternidade. Isto porque a mãe G. suspeitou que lhe poderiam ter rebentado as águas, mas depois de uma verificação mais atenta confirmou que não e pode deixar o pai MR. dormir mais do que uma hora. Diga-se que dormiu bem mais, e se não fosse o tio P. Dormia ainda mais.

mais uma visita à farmácia

Hoje os valores estavam novamente mais altos, pelo que a mãe G. vai-se obrigar a cumprir uma dieta bem rigorosa até tu nasceres.
E felizmente que está em casa, pois comer fora sem sal iria ser muito complicado.
Hoje a mãe G. decidiu fazer também o teste da glicémia para ver como é que estava. O valor estava mais baixo do que o das últimas análises, mas ainda um pouco elevado, pelo que aqui também se impõe uma dieta mais apertada.

sexta-feira, agosto 26, 2005

hoje

a tensão arterial voltou a subir...
Mas ainda continua nos valores fora de perigo.
A dieta sem sal é mesmo para manter...

Bombeiros...

Há coisas que para mim não fazem sentido...
Factos:
- vimos na televisão que vem bombeiros das ilhas para nos ajudarem no combate aos incêndios;
- uma boa parte do país tem estado a arder;
E depois vemos vários bombeiros todos os dias nos semáforos a venderem rifas aos automobilistas.
Desculpem, mas para mim, isto não faz qualquer sentido, e por muito que perceba as suas causas, revolta-me que ali estejam neste momento, quando, quanto a mim, poderiam estar no combate aos incêndios existentes.

quinta-feira, agosto 25, 2005

Obrigada M.

Ainda não vimos o resultado final, mas sabemos que está linda. :)

As prendas...

Esperamos não nos estarmos a esquecer de nenhuma, se nos esquecemos de alguma, por favor avisem-nos, pois todas são importantes e queremos ficar com todas registadas.
Obrigada.

As prendas dos avós

Os avós paternos estiveram cá a passar um fim-de-semana e vieram carregados de coisas para ti, ora foram prendas das suas férias na Madeira, ora foram as peças feitas pela avó B., e como se ainda fosse pouco a avó B. ainda foi às compras.
Muito obrigada aos dois.

quarta-feira, agosto 24, 2005

Um dia inteiro na maternidade...

É verdade, um dia inteiro :(
O dia hoje começou bem cedo, o que ultimamente não é muito comum para a mãe G.. Depois de pensar que iria rumar à maternidade, surge o primeiro contratempo da manhã. Nada melhor do que ver o outro carro a bloquear-nos a saída, grrrrr.
Temos que voltar para trás, mudar o carro de sítio, voltar a casa e deixar a chave.
E com isto tudo foram no mínimo 5 minutos.
Bem... Agora é que é.
Lá foi a mãe g. rumo à maternidade, e pelo caminho teve oportunidade de relembrar o stress matinal de alguns condutores cheios de pressa para chegarem ao trabalho.
Depois de uns 20 minutos na fila para a ponte, Lisboa sorria ao longe (isto nem parece da mãe G., mas saiu assim...).
Depois de algumas voltas lá conseguimos encontrar um lugar para estacionar, não muito longe da maternidade e sem parquímetro.
Lá vamos nós para a maternidade, e para não variar, fomos ter ao sítio errado, não era bem naquela porta, mas felizmente era muito perto.
Na entrada tinha um anúncio do tipo "grávidas não tiram senha, dirigem-se ao balção x", que foi o que a mãe G. fez. Quando lá chegou, o que foi que lhe disseram? "Tem que tirar uma senha"...Será que são eles que não sabem ler, o será a barriga que ainda não é suficientemente grande, enfim, bem-vinda aos mundo das coisas sem nexo.
Depois de algum tempo de espera a mãe G. foi chamada para o gabinete da enfermeira, onde lhe deram algumas informações e onde mediu a tensão arterial e se pesou. A tensão estava praticamente igual à de segunda-feira, pelo que tudo se mantêm. E em relação ao peso, a mãe G. gostou muito daquela balança pois dava menos um quilograma :).
Depois foram mais umas horas de espera até ser atendida pela médica anestesista, que fez algumas perguntas e deu mais algumas informações.
Depois a mãe G. teve de rumar até ao laboratório de análises para fazer umas análises que não estavam nas que a mãe G. levava consigo.
E desta vez sem se enganar ;).
E como isto tudo já passava das 14h.
Aqui até que foi rápido, seguidamente lá fomos nós para as urgências para fazer mais um CTG e ver qual era a opinião do médico de serviço.
Depois da espera, algo demorada, devido possivelmente às três mamãs que entraram na urgência já em trabalho de parto, lá chamaram a mãe G. para fazer o CTG. Era preciso esperar mais um pouco, pois o aparelho da urgência estava a ser utilizado.
Foi então que a médica perguntou se a mãe G. já tinha almoçado, a mãe G. disse que não, que já tinha comido, mas almoço propriamente dito não tinha feito, foi então que a médica a mandou ir ao bar comer uma sopinha e voltar lá depois para fazer o CTG.
A mãe G. lá foi ao bar, novamente sem se enganar no caminho, e comeu uma sopinha e uma ... (não se pode dizer ;)).
Voltou novamente à urgência e aguardou mais uma vez que a chamassem. No momento em que ia comer mais uma bolachinha de chocolate voltaram a chamar, lá teve a bolachinha que ficar para depois, mas em contrapartida deram à mãe G. um rebuçadinho para ela saborear e para que tu pudesses estar mais activa.
Depois de mais de 40 minutos de CTG, e a mãe G. quase a dormir, lá voltou a senhora enfermeira para avaliar os resultados, e como a mãe G. estava com sono e tu muito calminha os valores estavam com poucas alterações, como tal a mãe G. teve de comer outro rebuçado e tentar estar mais acordada.
E agora sim, tu estavas mais activa.
Finalmente terminou o exame e mais uma vez à que esperar, pois a doutora estava a fazer uma cesariana e era necessária a opinião dela sobre o resultado do exame. E saber também se podíamos ir embora ou se ficávamos já lá hoje, pois a mãe G. teve algumas contracções relevantes durante o CTG.
Quando a médica voltou, informou a mãe G. que estava tudo bem e que podia ir para casa descansada e caso não tivesse nenhum sinal ou alteração anormal até à próxima quarta-feira, para lá voltar nesse dia para fazermos mais um CTG e nova avaliação.
Depois de toda esta agitação, nada melhor do que ainda haver fila no caminho para casa, mas felizmente não estava tão má como os senhores da rádio anunciavam, como é costume ;).
E por hoje é tudo, pois já são horas de ir descansar.

terça-feira, agosto 23, 2005

As idas ao supermercado

do pai MR. merecem sempre algum comentário da mãe G..
Ora é porque na lista estavam 2 latas de milho, por exemplo, e o pai MR. traz 10, e aplica a mesma regra a mais uns quantos produtos.
Explicação: “Agora sou eu que vou às compras, pelo que se trouxer mais não vou ter que lá voltar tão depressa.”
O problema é que temos algumas limitações de espaço e a fazer compras desta maneira, qualquer dia não conseguimos entrar em casa.
Outro aspecto são as embalagens “maxi”, que podem parecer a melhor opção, mas depois o que se sucede, é que parte do produto tem que ir fora, pois acaba por se estragar.
Mas apesar de ser necessário dar estas dicas, a mãe G. muito agradece ao Pai MR. por realizar estas tarefas.

segunda-feira, agosto 22, 2005

E agora

a mãe G. vai-se dedicar a ver mais umas revistas de ponto cruz, para escolher mais um desenho para umas das tuas fraldinhas.

Obrigada T.

A saia que ofereceste à AJ. é linda e ela vai ficar linda com ela vestida, de certeza (pais babados a falarem ;)).

finalmente

os dois valores da tensão arterial da mãe G. desceram, estando agora mais longe dos valores de risco, mas ainda longe dos valores que costumava ter habitualmente, de qualquer forma, é óptimo que os valores estejam mais controlados.

domingo, agosto 21, 2005

a visita à maternidade

Na sexta a mãe G. foi fazer uma visita à maternidade com o intuito de conhecer a equipa que estará lá no momento em que decidas nascer, mas como surgiu a necessidade de fazerem uma cesariana de urgência alguns momentos antes, a mãe G. não pode conhecer nenhum dos membros da equipa.
A primeira peripécia foi encontrar o caminho certo para a maternidade, porque uma coisa é ir de transportes e poder entrar a pé pelo sentido proibido, o que aconteceu da última vez, outra coisa é estacionar em frente ao portão principal e ir a pé à procura da porta de entrada.
Sem informações claras sobre a forma de lá chegar a mãe G. chegou a um ponto onde teria de escolher se iria para a direita ou para esquerda, sem ter nenhuma informação adicional, claro que a mãe G. optou pelo lado errado, por onde teve de fazer uma boa caminhada até perceber que não havia forma de chegar à porta da maternidade por aquele lado e que seria necessário voltar ao ponto anterior e fazer tudo pelo lado oposto, ou quem sabia naquela altura ter mesmo que sair e voltar a entrar pelo sítio por onde entrou da outra vez, mas felizmente não foi necessário recorrer a essa solução.
Com o calor que estava teria conseguido perder mais umas gramas e chegar lá completamente de rastos.
Depois de uma longa espera na sala de espera, onde a família de uma bebé que tinha nascido insistia em estar na conversa e não deixar perceber os nomes das pessoas que eram chamadas para entrarem.
Finalmente o nome da mãe G. soou nas colunas da sala de espera. Já lá dentro e depois de sabermos que a equipa se encontrava a fazer a dita cesariana, fizemos mais um CTG, mas os aparelhos devem ser alérgicos a nós, pois de todas as vezes há um sensor que sai do sítio...
Na próxima semana vamos lá voltar para a consulta de anestesia e para fazer mais um CTG, isto claro se tu não te antecipares.

A segunda aula do pai MR.

Desta vez o pai MR. foi convidado a colaborar mais activamente. A enfermeira que dá o curso perguntou-lhe se ele já sabia fazer os vários tipos de respiração, e que era muito importante que ele os soubesse, pois é suposto que ele esteja calmo no momento do teu nascimento e que vá ajudando a mãe G. a fazer as coisas bem.
No momento dos exercícios expulsivos o pai MR. ajudou a mãe G., mas como a prática não é muita os exercícios não correram a 100%, mas se tu não te apressares ainda vamos ter tempo para aperfeiçoar a técnica.

quinta-feira, agosto 18, 2005

Vida de doméstica

Obrigada Pais, pelo esforço que fizerem e como tal me puderam proporcionar os estudos que tenho e consequentemente ter tudo o que tenho hoje.
Pois vida de doméstica é dose. O que vale é que a T. só tira férias um mês por ano.
Tenho que pensar seriamente em tirar férias em Agosto também, assim junto o útil ao agradável..

a almofada milagrosa

Quem diria que uma almofada debaixo dos pézinhos durante noite faz milagre? Ao deitar, uns pés de gigante, de manhã pés de cinderela.
Há almofadas fantásticas!!!!

a tensão arterial

Hoje estava o oposto da última medição, a máxima mais baixa e a mínima mais alta, mas as duas ainda dentro dos valores aceitáveis.
Quem me explica como é que se conseguem descer os dois ao mesmo tempo?
A guerra ao sal vai continuar...

compotas

Chegou a época das compotas, a mãe G. ontem fez de pêra, mas sem balança o açúcar ficou prejudicado. Nada melhor do que uma boa compota light ;)
Hoje a Tia M. ofereceu à mãe G. compota de tomate. Obrigada Tia M., e que delícia que está.

quarta-feira, agosto 17, 2005

a primeira aula de preparação para o parto do pai MR.

Ontem foi a primeira aula de preparação para o parto que o pai MR. foi assistir. Nesta primeira aula apenas assistiu, mas na próxima já deverá participar activamente na aula, ajudando a mãe G. nos exercícios expulsivos.
Uma avó que também assistia à aula passou o tempo todo a falar com o pai MR., que apesar de meter conversa com toda a gente, já estava um bocadinho farto, pois a senhora não se calou por mais de 60 segundos seguidos.
A mãe G. fez pela primeira vez os exercícios expulsivos, mas com a ajuda da enfermeira que lecciona o curso. Os exercícios correram bem, mas na hora com as contracções, não deve ser assim tão fácil....vamos esperar para ver.
Eu depois conto se é igual.

terça-feira, agosto 16, 2005

Guerra ao sal

Esta guerra tem que ser cada vez mais feroz, pois parece que a tensão não para de subir....
Porque é que tudo tem de ter sal??? :(

domingo, agosto 14, 2005

Nada como um belo dia de praia

Depois de um dia de praia em que a mãe G. não pode ir à água, pode, mas foi um ir à água “à velha”...
Hoje as ondas estavam mais pequenas e a mãe G. já pode ir à água como deve ser.
Que maravilha, estava um mesmo boa a água.

sexta-feira, agosto 12, 2005

mais uma visita à obstetra

Depois das validações e medições habituais verificou-se que a tensão arterial estava a subir um pouco, o que justifica os inchaços nas mãos e pés da mãe G., pelo que medições mais frequentes da tensão arterial da mãe G. vão ser necessárias.
Nada melhor do que uns bons passeios até à farmácia.
Conforme a mãe G. já tinha desconfiado, o valor da glicémia estava um pouco elevado, mas tal deve ser justificado pelo excesso de ameixas que a mãe G. tinha comido para regularizar outros órgãos...
Em relação ao peso, já cá cantam mais 2 kilitos, isto é que é engordar, vamos lá ver se se emagrece assim tão bem.
Chegou a altura de fazermos o toque, em que a doutora verificou que estava tudo normal para o tempo de gestação que temos, pelo que quem fez apostas para o próximo fds deverá perdê-las.
Continuas de cabeça para baixo, o que esperamos que mantenhas, pois de outra forma podes-nos complicar mais um pouco as coisas ;)
Depois da consulta foi altura de fazer o primeiro ctg. O ctg demorou cerca de 20 minutos e no meio de tantos altos e baixos, e tantas mexidelas dentro da barriga da mãe G., o resultado foi o esperado, ou seja, que tudo está bem.
Vamos agora aguardar por algum sinal ou esperar até à próxima consulta para vermos qual é a evolução.

quinta-feira, agosto 11, 2005

Planos para os próximos dias...

Este fim de semana vêm os Avós lá de cima, o tio D. e a A., visitar-nos. Chegam na sexta e vão na segunda, se tu não decidires nascer no fim-de-semana. Pelo que temos ouvido, há alguns bébés que decidem nascer depois de a obstetra fazer o "toque" e como o teu vai ser feito amanhã, vamos lá ver se nasces logo a seguir, conforme nos têm dito que costuma acontecer...De qualquer modo, mesmo que nasças já nos próximos dias, já temos tudo preparado para a tua chegada. Mas não tenhas pressa, nós esperamos mais uns dias ;)

O infantário escolhido

Para o teu primeiro ano já está escolhido. Escolhemos este porque nos pareceu a melhor opção. As instalações parecem boas e o pessoal adequado e fica no caminho para os nosso empregos. A nível prático, tem também algumas vantagens relativamente às amas, o único sitío onde até agora também tinhas vaga assegurada, pois apenas temos que levar o teu leite e apesar da mensalidade ser mais elevada, como só começamos a pagar na data em que fores, torna-se mais económico.

a grande barriga

Cada pessoa que encontro diz que estou com uma barriga enorme e que deves estar quase a vir cá para fora...Vamos ver.
Há quem já faça apostas do dia do teu nascimento ;)

E agora são os pés

Depois das mãos, são os pés que começam a dar sinais.
Mas de forma inversa, estes acordam magrinhos ou pelo menos mais magrinhos e quando chegámos ao final do dia parecem parecem os pés de uma monstrinha :'(

segunda-feira, agosto 08, 2005

As articulações

As articulações começam a dar os seus sinais...
Parece que é velhice, mas ainda não deve ser isso ;)
Durante a noite as articulações das mãos ficam bem presas, mas felizmente ao longo do dia vai melhorando.
Dizem que a hora de saires de dentro de mim se aproxima, vamos ver...

quinta-feira, agosto 04, 2005

células estaminais

O que kit já chegou e já se encontra junto à mala para levar para a maternidade.
Esperamos nunca ter de recorrer a elas, mas achamos que podem ser precisas e se tal acontecer, mais tarde não poderíamos voltar atrás com a decisão de não guardar.

quarta-feira, agosto 03, 2005

As idas à casa de banho durante a noite :(

O nosso corpo é fantastico, começa logo a habituar-nos a termos que nos levantarmos durante a noite. Começa com a desculpa de ir à casa de banho e os intervalos vão ficando cada vez mais curtos...
Esperamos que depois do parto as idas ao wc sejam menos frequentes durante a noite, ou pelo menos que sejam coincidentes com as mamadas ou sessões de biberão.